quarta-feira, 17 de março de 2010

O que é aquele novo quadro do CQC?

O CQC – Custe o que Custar - está em sua terceira temporada no Brasil. E parece já estar cansando.

No início, via muitas pessoas comentando sobre o programa, achando graça da irreverência dos apresentadores e repórteres. Mas acho que a graça foi demais e tudo caiu em desgraça.

Tudo bem que às vezes é legal tirar onda com a cara de gente metida a besta ou de mau caráter. Mas têm certas coisas que não dá pra brincar. E alguns dos apresentadores acabam por brincar demais com certas situações.

Eu, por exemplo, não concordo quando o quadro "Proteste Já", que antes era feito por Rafinha Bastos, usa de personagens e fantasias para lidar com assuntos sérios, que é o teor do mesmo. Coisa séria é coisa séria, se você brincar passa a ser piada, balela.

Também não acho que seja legal tirar sarro da cara das pessoas o tempo todo. Vale mais uma pergunta inteligente que deixe a pessoa sem resposta do que chamá-la, por exemplo, de múmia (sei, isso já foi polêmica também).

Agora o que eu fiquei indignada foi com o “Luque Responde”, o novo quadro do CQC, onde marcos Luque dá respostas aos e-mails e twitters recebidos. O que é aquilo? Quando anunciaram o mesmo, pensei que fosse alguma coisa ao vivo, onde ele leria as perguntas num computador, ou até mesmo em uma ficha, e responderia no ato. Primeiro erro: o quadro é gravado. Isso faz com que perca um pouco da graça e espontaneidade. Segundo: que perguntas idiotas (e respostas sem graça) são aquelas? Não vi sentido, nem o que pudesse ser tirado de legal ali. Vi um desperdício de talento de Luque, que em suas tiradas durante o programa consegue ser divertido, bancando o bobo inocente entre os mais espertos. Se o quadro continuar sendo aquilo, pode desistir.

Não sei se a fórmula do programa cansou, ou se as piadas ficaram as mesmas, como o Casseta & Planeta, que no início era “o” programa e depois caiu numa mesmice que ninguém mais agüentou. Parece que o CQC, apesar de apresentar algo diferente como opção em seu início, vem se mostrando repetitivo e previsível demais. Espero que mude.

Nenhum comentário:

Postar um comentário