quarta-feira, 31 de março de 2010

Vai viajar com seu animalzinho? Tire um passaporte pet!

Agora quem vai viajar com seu animalzinho para o exterior, ou até mesmo para outro estado, pode tirar o “passaporte pet”. Nele, conterão informações essenciais como dados do animal, vacinas que tomou e informações sobre seu dono.

Esse passaporte substitui o atual certificado sanitário, necessário para transportar o animal para o exterior. A mudança aconteceu devido um decreto do Governo Federal, e o documento será expedido pelo Ministério da Agricultura.

Vale lembrar que o transporte da mascote tem que ser feito num recipiente adequado, com toda a segurança tanto para a empresa que será responsável como para o dono. Geralmente, os animais se estressam durante as viagens, principalmente os gatos quando não estão acostumados com o convívio com estranhos.

Muito legal ver o interesse do governo em relação aos nossos bichinhos e ainda mais saber que eles terão mais atenção e segurança durante nossas viagens.



Fonte: R7 - eBand

BBB encerra com pior média de audiência

Ontem foi a final da 10ª edição do Big Brother Brasil, na tv Globo, que deu ao participante do reality Marcelo Dourado o prêmio de R$ 1,5 milhão.

O programa que foi marcado por grandes discussões também foi marcado como pior audiência de temporada BBB. Sua média ficou com 30,7 % de audiência, sendo que a edição mais vista até agora foi a quinta, com 47,5 %, tendo como vencedor o jornalista Jean Willys.

Marcelo Dourado, que já havia participado de outra edição do reality, voltou ao programa devido a uma prova inicial que concederia nova chance na casa para ex-participantes. Polêmico, chegou a ser chamado de homofóbico devido constantes brigas e atitudes contras seus companheiros de confinamento, Dicesar e Serginho, gays que participaram do programa. Mesmo assim, não deixou de levar pra casa o prêmio mais alto oferecido pelo BBB.

Não gosto do programa, não assisti essa 10ª edição, não torci pra nenhum Dourado. Confesso que acompanhei BBB até sua 7ª temporada, onde o vencedor foi Alemão, e desde que vi algumas coisas no pay-per-view, desacreditei na fórmula do negócio. Até então, ainda perdia meu tempo vendo isso. Hoje, vejo que tem muita coisa melhor para se ver ao invés de dar Ibope pra quem quer se aparecer sem ter motivo. Mas tem quem goste, tudo bem. Eu ainda vejo A Fazenda, mas porque são artistas participando. Mesmo assim, a fórmula é a mesma.

Como em todo ano é igual, e a emissora ainda quer que o programa seja seu carro-chefe de verão, é só esperar que ano que vem tem mais. Infelizmente.

segunda-feira, 29 de março de 2010

Novo filme da DreamWorks fala sobre vickings e dragões

Soluço é um menino franzino que sonha em ser um grande vicking matador de dragões, como seu pai, Stoico, chefe da tribo em que vive. Mas o pai não acredita que o filho seja capaz de matar um dragão, e o deixa de fora de todos os treino com dragões.
Um dia, Soluço ignora as ordens do pai e tenta capturar um dragão sozinho. Acerta justo o "Fúria da Noite", uma espécie rara e mortal de dragão. Agora ele participa dos treinos com dragões e escolhe o que de fato é mais importante em sua vida.
Como Treinar o seu Dragão (How to Train Your Dragon) é a nova animação da DreamWorks, criadores de Shrek e Kung Fu Panda, com direção de Chris Sanders e Dean Deblois, distribuído pela Paramount. O filme é baseado no livro de Cressida Cowell, aliás uma série de livros, o significa que poderemos ter o segundo, terceiro, quarto...episódio.
Mas tudo bem, porque o filme é legal. Com um fundo moral contra guerras e a favor da vida, a animação começa bem chatinha, a ponto de você pensar que fez um mau negócio indo assisti-lo. Mas com o desenrolar da história vai ficando interessante e você começa a se envolver com as aventuras de Soluço e Banguela, nome que ele deu ao dragão Fúria da Noite. Aliás, esse dragão é o mais fofinho de todos. Por ser uma raça perigosa e matadora, comparado aos outros apresentados no filme, Banguela parece mais um gatinho assustado.
Vi muitos adultos saindo da sala reclamando do filme, achando-o sem graça. Lembrem-se que é um filme infanto-juvenil, e claro tem lá suas bobeirinhas e diálogos mais simples mesmo. Atentem também pelo fato que sou defensora dos animais, e como o filme toca justamente nesse assunto, acabei me emocionando com sua mensagem. Em uma certa parte da vida de soluço ele tem que escolher entre matar um dragão ou ajuda-lo em seus problemas. E o detalhe principal está justamente em que Banguela tem uma deficiência física. O ponto alto e emocionante está reservado para o final. Apesar de ter o clássico final feliz, há um detalhe que atenta para uma realidade provável que poderia acontecer com qualquer um se aquilo tudo fosse verdade.
Como Treinar o seu Dragão provavelmente não terá uma bilheteria tão grande, nem será tão querido como Shrek, mas para quem curte histórias com finais emocionantes e adora animais (mesmo que sejam os lendários dragões), vai gostar de assisti-lo.
Ah, outro detalhe: o filme também é distribuído em 3D, mas não estiver a fim de gastar muito nem se ligue nesse fato, pois as cenas interessantes em 3D são poucas e nada tão deslumbrante assim.

sexta-feira, 26 de março de 2010

Flash Forward retorna sua primeira temporada


Na quinta-feira da semana passada, 18/03, a série Flash Forward voltou ao ar de suas férias de primeira temporada. Na verdade, dizem que foi um problema no roteiro que fez a mesma dar um tempo.


O episódio especial de duas horas que retoma a história de um “apagão” mundial, que fez com que as pessoas tivessem flashes de suas vidas no futuro, não deu audiência nos EUA. Lá, ela é exibida pela ABC, mesma emissora que exibe Lost. Isso compromete a série, que pode não sair da primeira temporada.


Em relação aos dois novos episódios, 11° e 12°, posso dizer que foi muito bom. Ele esclarece muito sobre alguns dos mistérios, como o “suspeito zero”, que acaba sendo revelado.


Apesar de muito falada, Flash Forward não tem muitos fãs. A série prometia ser uma nova “Lost”, mas decepcionou a alguns. Não digo que acho a série muito boa, mas no ritmo que vinha, seu retorno até que foi legal. Algumas revelações empolgaram os novos capítulos, e ainda me fazem querer saber o que foi que causou todo o transtorno do blackout, e qual foi a intenção de tudo isso.
Mas se tudo continuar no ritmo do seu retorno, até que será bem interessante. Agora que comecei, quero saber qual será o final.

Fonte: Ilustrada (Folha On line)

Avatar poderá ser filmado no Brasil


Com a visita do cineasta James Cameron ao país para participar do Fórum Internacional de Sustentabilidade em Manaus, surgiu a especulação de convence-lo a filmar a sequencia de seu longa de grande sucesso, Avatar, no Brasil.


Segundo foi falado, Cameron já teria dito sobre seu interesse em fazer o segundo filme na Amazônia, mas na parte venezuelana. O governador do Amazonas, Eduardo Braga (PMDB), quer aproveitar a ocasião da visita do cineasta para convencê-lo de gravar na Amazônia brasileira.


Amanhã, 27/03, Cameron fará uma palestra no evento. O tema será "Como e por que sensibilizar a sociedade para a importância e urgência da conservação da Amazônia: a experiência pessoal de um cineasta".


Legal ver essas pessoas que são “importantes” no meio midiático prestando atenção ao nosso pulmão do mundo. Todos temos obrigação de colaborar de algum modo para preservar o que ainda nos resta de natureza. E é bom ver que muitos têm essa consciência.


Quanto a gravar Avatar 2 no Brasil, seria legal, a selva do filme estaria bem representada. Aliás, umas das coisas maravilhosas do mundo de Cameron é o respeito que os seres Na’Vi têm à natureza. O mundo de Pandora é realmente maravilhoso. 


Fonte: Portal Terra

terça-feira, 23 de março de 2010

Novas estrelas para Glee

O seriado musical que está fazendo sucesso pelo mundo volta de suas férias de primeira temporada agora em abril. Várias estrelas estão cogitadas para uma participação especial em episódios.

Uma delas é Jennifer Lopez. O criador da série, Ryan Murphy, diz amar a musa pop, e dará para ela o papel de uma mulher que trabalha na cafeteria da escola.

Madonna já cedeu o direito de dez músicas, incluindo Vogue, para Glee. Lady Gaga também autorizou a regravação de uma de suas canções.

Outros famosos que poderão participar de alguns episódios são Justin Timberlake e Julia Roberts. Murphy diz ser muito fã da música de Timberlake, e que adoraria tê-lo na série. Já Julia Roberts teria se apaixonado pelo show ao vê-lo nos bastidores, mas ninguém confirma se a mesma participará ou não.

O que é certo apenas é a participação de Neil Patrick Harris (How I Met Your Mother), que será Bryan Adam, um antigo rival de William McKinley (Matthew Morrison). O coral arruinou sua vida após o colégio, e agora ele volta em busca de vingança.

Glee tem todas as ferramentas para participação de qualquer um desses, principalmente os cantores, que são o foco da história. As músicas escolhidas para a série são de fato muito boas, e os interpretes estão de parabéns. Apesar de ser muito focada para o lado adolescente, consegue ser divertida e interessante devido suas canções.

Já está garantida a segunda temporada de Glee, que começa a ser gravada em julho, indo ao ar provavelmente em setembro deste ano. A única coisa que me desagrada é seguir essas férias de temporada americana, que não tem nada a ver conosco. Acredito que seria mais interessante gravar toda a temporada de uma vez e, aí sim, sair em férias. Cortar uma temporada pela metade, na minha opinião, é bem sem noção.

 
Fonte: Portal Terra, Estrelando (R7)

segunda-feira, 22 de março de 2010

Novo filme de Cameron deve ser nos mesmos moldes de Avatar

Já está prevista a nova empreitada de James Cameron para os cinemas. Sanctum será em 3D e utilizará a mesma tecnologia usada em Avatar.

Cameron assina a produção executiva do filme, ficando a direção por conta de Alister Grierson e roteiro de John Garvin e Andrew Wrigth. Aliás, é baseada na experiência pessoal de Wrigth a inspiração da toda a trama. O roteirista, que certa vez participava de uma expedição de mergulho, acabou ficando preso em uma caverna embaixo d’água. A situação quase o levou a morte.

Sanctum será rodado na Austrália, e sua história será um suspense subaquático, baseado nos relatos de Wrigth. Os atores até agora escalados para o filme são Richard Roxbourgh e Alice Parkison.

Ainda sem previsão de quando ficará pronto, sabemos apenas que a Paris Filmes é quem o distribuirá no Brasil.

Fonte: Paris Filmes

sexta-feira, 19 de março de 2010

Um Namorado para Minha Esposa superou minhas expectativas

Ontem foi dia de assistir a um filminho em casa, e meu marido escolheu ver o argentino Um Namorado para Minha Esposa (Un Novio para Mi Mujer).

Juro que, já com aquele preconceito por ser um filme estrangeiro e alternativo, reclamei logo de cara. Mas pensei melhor e resolvi continuar seguindo pra ver no que ia dar.

Tenso (Adrian Suar) e Tana (Valeria Bertucelli) são daqueles casais que passam por um desgaste no casamento. Tana é o tipo de mulher que não para de reclamar da vida, critica a tudo e a todos, e o seu marido Tenso só sabe ouvir e reclamar da mulher para os amigos. De tanto ouvir as reclamações, os amigos de Tenso ficam sugerindo que ele peça o divórcio. Por não ter coragem para falar nada pra esposa, Tenso resolver ir atrás de Cuervo Flores, um galanteador que não perde uma paquera (morri de rir quando vi quem era o tal Cuervo) e propõe que o ajude a seduzir sua esposa para que, aí sim, ele possa se livrar dela.

Já deu pra ver pela sinopse que se trata de uma comédia, aliás, que diverte muito. Tá certo que no começo xinguei muito a tal Tana. Ninguém aguenta ouvir as reclamações dela. Mas depois a gente vê que até que ela tem razão em determinadas reclamações!

O desenrolar do filme torna a comédia interessante, divertida . Cuervo é um cara estranho, do qual você não espera que conquiste tão fácil uma mulher assim. E Tenso é o típico “corno manso”, molenga e covardão. Já Tana, com sua chatice e reclamação, vai chamar atenção de muitos após resolver fazer alguma coisa da vida.

Filminho bobinho mas legal, pra divertir aquele dia em que você precisa dar umas risadas para descontrair um pouco. Disponível em DVD, a direção é de Juan Taratuto e a censura é 12 anos.

Tenso e Tana discutindo a relação

quinta-feira, 18 de março de 2010

Episódio sobre Sawyer não agrada americanos

Atenção, spoilers!!!

O episódio de Lost entitulado “Recon”, que passou na tv americana nessa última terça-feira, 16/03, parece não ter agradado ao povo de lá.

Segundo o site especializado em audiência naquele país, o capítulo que contava sobre a vida paralela de Sawyer (Josh Holloway) foi o menos assistido desta sexta temporada.

Para quem acompanha a série pelos EUA, viu que Sawyer, em sua vida alternativa sem ilha, está do lado oposto da situação. De bandido, virou mocinho. Quem diria? Ele mesmo: “Minha vida chegou numa situação em que ou eu virava polícia, ou virava bandido”. É, se você pensar bem, todo o talento para atirar, fugir de presepadas, investigar coisas estranhas, poderia ser aproveitado para o lado do bem. Por enquanto, somente a sua querida “sardentinha” está inclinada para o lado errado na história sem a existência do acidente da Ocean Air, que os levou para aquela furada toda. Bom, quando a conhecemos ela já estava sendo presa. Mas Sawyer também já era mau caráter. E como explicar essa mudança?

Também é curioso o fato de que todos os personagens se cruzam, e até em situações inusitadas e inexplicáveis. Quando vi que Sawyer iria se encontrar com a conhecida de Miles (que é policial também, parceiro de Sawyer), pensei logo: “Será a Juliet?”. Não, para minha indiginação era Charlotte. O que tinha a ver a Charlotte se envolvendo com ele? Não sei. Mistérios de Lost. Se alguém souber, me avise.

Em relação ao episódio, de fato, não foi muito legal. Apenas Sawyer mentindo pra um, enganando o outro, e ao mesmo tempo, sendo o bom moço da situação em sua vida paralela.

 
Fonte: Estrelando (R7)

quarta-feira, 17 de março de 2010

O que é aquele novo quadro do CQC?

O CQC – Custe o que Custar - está em sua terceira temporada no Brasil. E parece já estar cansando.

No início, via muitas pessoas comentando sobre o programa, achando graça da irreverência dos apresentadores e repórteres. Mas acho que a graça foi demais e tudo caiu em desgraça.

Tudo bem que às vezes é legal tirar onda com a cara de gente metida a besta ou de mau caráter. Mas têm certas coisas que não dá pra brincar. E alguns dos apresentadores acabam por brincar demais com certas situações.

Eu, por exemplo, não concordo quando o quadro "Proteste Já", que antes era feito por Rafinha Bastos, usa de personagens e fantasias para lidar com assuntos sérios, que é o teor do mesmo. Coisa séria é coisa séria, se você brincar passa a ser piada, balela.

Também não acho que seja legal tirar sarro da cara das pessoas o tempo todo. Vale mais uma pergunta inteligente que deixe a pessoa sem resposta do que chamá-la, por exemplo, de múmia (sei, isso já foi polêmica também).

Agora o que eu fiquei indignada foi com o “Luque Responde”, o novo quadro do CQC, onde marcos Luque dá respostas aos e-mails e twitters recebidos. O que é aquilo? Quando anunciaram o mesmo, pensei que fosse alguma coisa ao vivo, onde ele leria as perguntas num computador, ou até mesmo em uma ficha, e responderia no ato. Primeiro erro: o quadro é gravado. Isso faz com que perca um pouco da graça e espontaneidade. Segundo: que perguntas idiotas (e respostas sem graça) são aquelas? Não vi sentido, nem o que pudesse ser tirado de legal ali. Vi um desperdício de talento de Luque, que em suas tiradas durante o programa consegue ser divertido, bancando o bobo inocente entre os mais espertos. Se o quadro continuar sendo aquilo, pode desistir.

Não sei se a fórmula do programa cansou, ou se as piadas ficaram as mesmas, como o Casseta & Planeta, que no início era “o” programa e depois caiu numa mesmice que ninguém mais agüentou. Parece que o CQC, apesar de apresentar algo diferente como opção em seu início, vem se mostrando repetitivo e previsível demais. Espero que mude.

O polêmico Robert Pattison

Tem saído na mídia algumas declarações polêmicas do vampirinho da saga Crepúsculo, Robert Pattison. E como parece estar em evidência, tudo o que ele fala chama atenção.

Robert Thomas Pattison é inglês e tem 23 anos. Em sua adolescência foi modelo. Dizia que sua aparência de “menina” o ajudava na profissão (hã?).

Ficou conhecido no cinema como Cedrico Diggory do filme Harry Potter e o Cálice de Fogo. No filme, Cedrico é atingido pela magia de Lord Valdemort, morrendo durante o Torneio Tribruxo.

Agora faz sucesso como Edward Cullen, o vampiro da saga Crepúsculo, o que tem lhe rendido milhares de fãs apaixonadas e sonhadoras. Bom, assistindo ao primeiro filme da saga, seus olhares profundos e misterios que o cercam de fato fazem qualquer menina suspirar por ele. Já no segundo filme, Lua Nova, quem fica em evidência é o lobinho Jacob Black, interpretado por Taylor Lautner. Aqui já começam as divisões de fãs e torcida, ora pra o vampiro, ora para o lobisomem.

O mais estranho é saber que para conseguir o papel de Edward da saga Crepúsculo, Pattison teria dito que tomou um medicamento que serve para o tratamento psiquiátrico, convulsões e também como sedativo. O que significa que o cara estava dopado para realizar seu teste no papel. E se ele conseguiu porque convenceu que tinha cara de morto-vivo (que é a cara do vampiro no filme), significa que ele continua se dopando a cada vez que vai realizar as filmagens?

O galã tem chamado atenção de vários críticos do cinema devido sua atuação. Agora está em cartaz o filme Lembranças (Remember Me), onde interpreta Tyler Roth, um jovem rebelde que não tem boa relação com seu pai, mas acaba encontrando uma pessoa que o vai entender melhor. Não vi o filme ainda, mas a crítica em cima dele é grande.

Outro filme que Pattison está participando é Bel Ami, que ainda está em produção. Nele, o ator faz cenas de sexo com a atriz Uma Thurman, e daí veio mais polêmicas. “As cenas de sexo com Uma Thurman foram perturbadoras. Exigiram muito de mim", disse o ator. Ele diz odiar vaginas e que detesta finais felizes em filmes. “Eu não consigo sair com nenhuma mulher! A única conexão emocional relevante que eu tenho é com o meu cachorro”, declara. Nossa, haja polêmica, essa foi profunda...

Agora seu novo desafio é um filme com cenas gay. Em Little Ashes, o ator vai interpretar Salvador Dali, e conforme a história do artista, mostrará seu envolvimento amoroso com outros homens. Pattison já declarou que ficou nervoso em cenas onde teve que ficar nu e beijar outro homem.

Não sei anda dizer se o acho bom ou mau ator, bonito ou feio. Acho que o garoto consegue atrair pelo olhar, mas acaba sempre ficando com a mesma cara em todas as situações. Parece meio perdido em si mesmo. Por mais que milhares de meninas estejam suspirando pelo garoto, suas declarações são um balde água fria em qualquer sonho. Melhor mesmo é esperar para saber qual o seu futuro no cinema.

 
Fonte: Ego (G1); Pop Girl (Pop); Wikipédia

segunda-feira, 15 de março de 2010

Volta hoje o CQC

Depois de um longo e tenebroso inverno, volta ao ar o irreverente CQC – Custe o Que Custar, na Band.

Os repórteres mais queridos e odiados (ao mesmo tempo) estiveram em férias durante esse tempo, porém, na elaboração de novos quadros para o programa.

O Proteste Já, por exemplo, será comandado por Danilo Gentili. Antes, o quadro era de Rafinha Bastos, que participa também da bancada do programa. Rafinha precisará de mais tempo livre pois terá um programa seu na emissora.

Novos quadros estréiam no CQC: Trabalho Forçado, Cidadão em Ação e Luque Responde. Este último aproveitará mais do talento de Marco Luque para responder perguntas das pessoas na rua e no Twitter. E a bancada estará diferente também, mais clean, iluminada.

Já a parte que cabia a Danilo Gentilli, em relação aos políticos em Brasília, ficará a cargo de Mônica Iozzi. A “mulher de preto” terá que rebolar agora pra provar se é boa mesmo no que faz. Na temporada passada, Mônica deixou muito a desejar em sua atuação no programa. Ela, que entrou pra equipe através de um concurso que elegeria o oitavo elemento, mostrou-se pouco experiente e devagar para tirar sacadas que são necessárias para dar a cara ao programa. Agora com políticos a coisa é mais difícil, pois eles não têm que bancar bonzinhos ou mostrar que são amáveis, como fazem artistas.

Esse ano o CQC terá muito que correr atrás. Temos eleições, Copa do Mundo, e tantas outras atrações. O programa vai ao ar às 22:15h.

quinta-feira, 11 de março de 2010

Ilha do Medo não é nada apavorante

O novo filme do diretor Martin Scorsese, Ilha do Medo (Shutter Island), estrelado por Leonardo DiCaprio e Mark Ruffalo, estreia amanhã nos cinemas da capital.

A história começa com o desaparecimento de uma presa do Hospital Psiquiátrico Ashecliffe, localizado numa ilha distante nos EUA. Teddy Daniels (DiCaprio) e Mark Ruffalo (Chuck Aule) são os agentes federais indicados para ir até a ilha resolver o mistério. O ano é 1954, durante a Guerra Fria, e quando os agentes chegam em Ashecliffe percebem que há mais coisas ocultas do que eles imaginam. Com a aproximação de uma tempestade, eles têm que ficar por lá por algum tempo, e cada vez mais se envolvem com os mistérios do local. Os presos são de alta periculosidade e são tratados como pacientes de psquiatria, mas Teddy percebe algo estranho na maneira de médicos e trabalhadores agirem e teme não conseguir mais sair daquela ilha.

O filme teria inicialmente o nome de "Paciente 67", mas foi substituído por Ilha do Medo. Eu acho que o primeiro nome teria mais a ver, mas acredito que por uma questão de suspense mesmo, mantiveram o segundo. De medo, a ilha não tem nada. Quando vi o trailer, confesso que me entusiasmei com o filme, achei que seria um suspense daqueles de pular da cadeira. A verdade é que o trailer não condiz com a expectativa do filme.

Vamos por partes. DiCaprio e Ruffalo estão muito bons em seus papéis. Sei que tem muita gente que critica DiCaprio, principalmente porque ficou muito marcado como o babaquinha Jack de Titanic. Mas vamos dar um voto para o cara, ele fez filmes muito bons como Diamante de Sangue, Rede de Mentiras e Os Infiltrados e se saiu bem. Tem atuado como gente grande. E nesse filme também atuou bem. Talvez o filme deixou a desejar, e daí não adianta forçar o personagem.

Primeiro porque tentaram passar uma imagem de filme de terror, de um baita suspense, quando que no meio do filme você descobre a charada. Já dá pra ter uma ideia do que vem no final, ou pelo menos você fica na dúvida. Depois porque faltou um pouco mais mesmo desse suspense no filme, desses momentos de pular da cadeira, e assim acaba ficando meio que chatinho em suas cenas de flashback de Teddy com sua esposa falecida. Até aí eu posso contar, o cara vive vendo espíritos.

Talvez eu possa estar sendo injusta com o filme, mas de fato, não foi o que esperava.



Os agentes Chuck e Teddy ao chegar em Ashecliffe