quinta-feira, 30 de julho de 2009

PQP, que Casseta é essa?!!

Polêmica no mundo humorístico. Tudo começou em postagens de frases no Twitter, e as rusgas só aumentaram entre a turma do CQC (Custe o Que Custar) e Casseta & Planeta.
Na madrugada de sábado (25/7), Danilo Gentili (CQC) teria postado a seguinte frase: “Agora no TeleCine King Kong, um macaco q depois q vai p/ cidade e fica famoso pega 1 loira. Quem ele acha q é? Jogador de futebol?”. A frase criou polêmica entre pessoas que passaram a acusar Gentili de racismo, devido à comparação de macaco com jogador de futebol.
Depois foi a vez de Helio de La Peña escrever em seu blog: “Ele fez uma piada, quem não gostou expôs sua opinião. Eu não gostei”. Gentili então teria postado um link no Twitter que dava numa página onde teria uma segunda edição do jornal Almanaque Casseta Popular, que mantém piadas sobre negros.
Para agravar, o colega de CQC de Gentili, Rafinha Bastos, mandou no seu Twitter a seguinte frase: “O @danilogentili fez piada de preto e o @lapena não gostou. Devo parar de rir das piadas velhas de gaúcho q o Casseta faz?”.
Bom, Rafinha é gaúcho né, e tem o direito de se sentir ofendido com a comparação entre gaúchos e homossexuais (e haja preconceito em todo os país...).
Então, rusgas no meio humorísticos, agora ao invés de rir vamos assistir ao fight. Mas vamos analisar o caso: sou muito fã do CQC, acho que os caras têm um tirada ótima, são engraçados e inteligentes. Danilo Gentili faz ótimas matérias, principalmente quando denúncia a sujeira existente na política de nosso país. Na boa, acho que ele foi infeliz na sua colocação. Não acredito que seu objetivo era o preconceito, mas o efeito da frase acabou virando. Queira ou não, dizer sobre King Kong pensar que é jogador de futebol e sair com loira, é de fato uma colocação infeliz demais. La Peña também tem seu direito de se sentir ofendido e manifestar sua opinião. O que fomenta a discussão é a comparação que o povo insiste em fazer em achar CQC igual ao Casseta & Planeta. Ao meu ver, são humorísticos diferentes. Digamos que o CQC tem um “Q” a mais de jornalismo.
Mas para o bem dos telespectadores e seguidores do Twitter, esperemos que esse caso termine em paz. E não vamos nos esquecer do telhado de vidro, porque no humorismo vemos piadas preconceituosas sobre tudo. E aí amigo, cada um sai magoado ao seu modo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário