sexta-feira, 16 de março de 2012

Crítica: Projeto X - Uma festa fora de controle

 Uma festa para nunca mais se esquecer

Imagine uma festa adolescente, onde três amigos nada populares querem elaborar uma festa para ficar marcada na história. É assim que Costa (Oliver Cooper) idealiza a festa de aniversário de Thomas (Thomas Mann). Com a ajuda de JB (Jonathan Daniel Brown), eles prometem uma noite inesquecível em suas vidas.

Projeto X: Uma Festa Fora de Controle é o típico filme teen americano, bem comparável a “American Pie” e “Despedida de Solteiro”, ou até, por que não, “Se Beber, Não Case”, já que foi produzido por Todd Phillips, responsável por este sucesso que já rendeu dois filmes e promete outros mais.

A filmagem é no estilo “Bruxa de Blair”, onde um quarto garoto, todo esquisitão, fica apenas registrando os momentos da galera. De início você já imagina que perdeu seu tempo vendo aquilo, porque a filmagem chateia um pouco, mas depois a festa vai tomando proporções que te deixam indignado e querendo saber o que vem pela frente.

O besteirol aqui é total, tipo mulheres quase nuas se exibindo, homens vomitando de tanto encher a cara, baderna generalizada, sexo do tipo “liberou geral”, então, se optar por assisti-lo, não cobre muito do resultado final. O filme em si não é ruim, mas também não sai da linha “vi e me diverti”. Ele é bem isso mesmo, um filme para diversão, em dias que você sai com a cabeça quente do trabalho e quer relaxar a esvaziando com algo descomprometido.

Logo de cara já há a solicitação de desculpas pelo o que fizeram em Pasadena, uma tranquila cidade americana que se transformou devido a uma noite de festa. Se a ideia era deixar você sair do cinema e querer vivenciar uma festa daquelas proporções, eles conseguiram.




6 comentários:

  1. http://www.facebook.com/events/355305054539403/

    no humaita sao vicente sao paulo vai ter uma

    ResponderExcluir
  2. filhinha o nome disso é ser adoleçente é tocar o foda-se mesmo eu fasso e faria o mesmo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não entendi a revolta do seu comentário. E ser adolescente não é isso , isso é ser inconseqüente.
      Na boa , estude um pouco de português tbm , antes de se revoltar contra o mundo.

      Excluir
    2. Não entendi a revolta do seu comentário. E ser adolescente não é isso , isso é ser inconseqüente.
      Na boa , estude um pouco de português tbm , antes de se revoltar contra o mundo.

      Excluir
  3. Li algumas criticas antes de chegar na sua, entendo alguns pontos de vistas e discordo muitos outros, é um filme para a geração Y, geração do youtube, onde é tudo muito pessoal e utilizando a técnica found footage, com intuito de trazer o publico para dentro da festa, foi bem empregado. Enquanto ao "besteirol" escrito por ti, creio que não seja essa palavra apropriada, afinal é uma festa sem limites, logo apareceria coisas do gênero, seios, drogas, uma pegação (porque não teve sexo, mas poderia afinal é um filme classificado adulto +18, entretanto não era esse o objetivo de ser mostrado), vômitos, bagunças, brigas, enfim, penso que esse filme deveria ser visto apenas pra pessoas com cabeças abertas para o novo, livres de uma moral antiga, dos bons costumes. E para os cinéfilos de plantão, esse é um filme cult, para jovens, então se você tem mais de 28 anos, e não viveu uma boa aventura quando mais jovem acho que não irá entender o ponto de vista do filme, e achará ele chato, com péssima qualidade, um popular besteirol americano e como você disse "em dias que você sai com a cabeça quente do trabalho e quer relaxar a esvaziando com algo descomprometido".

    ResponderExcluir