quinta-feira, 6 de maio de 2010

Mais um filme de Jackie Chan e artes marciais

Filmes de Jackie Chan são sempre a mesma coisa. O cara é sempre o esperto que se livra de todos os problemas e usa de suas técnicas marciais para tanto. Clichezão total.

E esse não é diferente. “Missão quase Impossível” estreia nesta sexta nos cinemas com uma histórinha recheada de romance, ação e comédia. Chan é Bob, um agente secreto que quer abandonar a carreira perigosa e casar-se com sua linda vizinha. Apenas um problema: os filhos de sua amada não gostam dele.

Durante a comédia, Bob terá uma chance para conquistar seus candidatos a enteados. Porém, os mesmos o entregam para a máfia russa e agora terão que tentar salvar o mundo juntos.

Por se tratar de comédia com crianças, tem o lado engraçadinho, como a filha mais nova de Gillian (Amber Valletta), que ao mesmo tempo em que é birrenta e mimadinha, chega a ser engraçada com suas peraltices. Mas o filme não passa disso. Algo tentando juntar ação, romance e comédia, com lutas marciais ao fundo.

E haja realidade para suportar os efeitos especiais de Jackie Chan em suas lutas. Chega a ser do tipo que anda em paredes, voa durante o golpe, consegue desbancar um monte de inimigo ao mesmo tempo...Se você gosta desse tipo de filme, vá em frente.



3 comentários:

  1. Não, acho que não vou assistir.
    =]
    Ô, desde pequeno eu tenho uma dúvida: é o próprio Chan quem escreve os roteiros dos filmes?
    Ele SEMPRE atua como protagonista? Nunca fez um papel que não fosse, no mínimo, de segundo plano?
    Cara, desde pequeno tenho essas dúvidas.
    Obrigado pela possibilidade de perguntar.
    #Bjo.

    ResponderExcluir
  2. Não sei se vou assitir tbm:p Vi o trailer do filme e não me agradou muito. Nunca tinha visto o Jackie Chan fazer esse gênero. Beijos

    ResponderExcluir
  3. Primeiro, desculpe-me, tive que corrigir o nome do ator, pois tinha escrito Jack e na verdade é Jackie..heheheeh. Foi a pressa. Qto aos filmes dele, de fato, somente o vi como protagonista, sempre com suas lutas e o mesmo tipo de roteiro. Ele deve gostar muito disso né? O problema é que o público enjoa, e seus filmes têm sido repetitivos e sem graça.

    ResponderExcluir