segunda-feira, 30 de novembro de 2009

A febre sobre vampiros

Não estava entendendo que fascinação é essa que os jovens estão tendo em relação aos vampiros. Personagem mitológico, os vampiros são seres com vida eterna, mas que necessitam de sangue para sobreviver. Além disso, são totalmente sedutores e costumam trocar o dia pela noite, pois se sua pele for exposta ao sol, ela brilha de uma maneira que seria fácil identificá-los.


Na boa, não existe nada de sedutor nisso, pois se fosse na vida real, imagine só o risco que você estaria correndo por estar ao lado de um deles. Afinal, o que há de lindo em se alimentar de sangue quente, seja de animais ou humanos?

Mas a moda “vampiresca” está aí. Em filmes, séries, novelas, maneiras de se vestir, de se maquiar e até de se comportar.

O maior responsável por essa febre sobre vampiros é o filme Crepúsculo (Twilight), lançado em 2008. A história, que se baseia num romance proibido entre Bella e Edward, deixa os adolescentes fascinados. Precisei conferir para entender do que se tratava.

Confesso que quando soube do filme, não tinha o mínimo interesse em assisti-lo. Mas ao passar na TV paga Telecine, acabei aproveitando a oportunidade.

Filme paradão (na minha opinião), sem muito atrativo, a não ser o romance entre Bella e Edward. Daí entendi porque os adolescentes suspiram quando falam sobre o filme. De fato, aquele adolescente romântico, que sonha com o amor impossível, que tem o (a) amado (a) como o principal ser do mundo, vai delirar com Crepúsculo.

Quem, em sua adolescência, não teve aquele amor escondido? Pode apostar que qualquer garota que viveu aquele “amor proibido”, que foi vetado pelos pais, ou que era pelo menino mais bonitinho e popular da escola, que já pensou em fugir com o namorado, ou até mesmo o menino que se apaixonou, mas teve medo de se envolver com a garota, vai se enxergar na saga Crepúsculo.

Foi justamente isso o que eu senti. Transportei-me do filme para o passado, do sonho de menina em conquistar o menininho bonito da escola. É justamente isso que o filme leva.

Já as crianças fãs da saga talvez o são pelo lance de bandido e herói, pelo lado aventura da história com relação ao ser vampiro. Eles acham um “barato” esse lance de morder ou não morder...

Junte tudo isso com o segundo filme da saga, Lua Nova, que estreou no país no último dia 20/11. Ainda não o assisti, mas quando o fizer, deixarei o comentário no blog. Junte também aos seriados de TV, como Buffy, True Blood e Diários do Vampiro, a novelas como Caminhos do Coração e Os Mutantes, e tantas outras coisas sobre o assunto que estão rolando por aí. Eis o fenômeno Crepúsculo.

O problema surge quando o adolescente leva tudo isso a sério demais. Vejo várias reportagens na TV que mostram a paixão e desejo das menininhas de serem mordidas por tipos Edward. Fora isso, a mulherada está evitando tomar sol, para ficar com aquela cor pálida do vampiro. Usam maquiagens pesadas, com tons de preto, batom vermelho, roupas pretas ou roxas, cabelos longos e negros, ou com mechas vermelhas...Tudo para ficar na moda vampiro. Alguns adolescentes tentam mudar até as atitudes, tornando-se por vezes quieto, com ares de mistério.

No cinema, você pode até dizer que é tudo muito lindo, mas se fosse verdade, na vida real não seria. Oras, é só analisar o que o próprio galã vampiro diz a sua amada Bella. Por amá-la muito, ele não deseja esse tipo de vida para ela. Imagine você tendo uma vida eterna em que depende de sangue para sobreviver? Ver todas as outras pessoas que você ama morrerem e você continuar ali por séculos? Ou você morderia a todos e os deixaria passível a um tipo de vida isolada, sem exposições principalmente durante o dia, correndo riscos de ser perseguido eternamente?

Bom, veremos até quando dura essa febre, mas como a saga Crepúsculo ainda tem mais filmes pela frente, isso ainda vai longe. Enquanto isso, deixemos claro que de mentirinha, tudo é legal, mas não queiramos isso para nosso mundo real, pois as conseqüências não seriam bonitas assim. Vampiro bonzinho vive apenas em filmes.



Nenhum comentário:

Postar um comentário