sexta-feira, 11 de junho de 2010

“Esquadrão Classe A” revive série dos anos 80

Pense num filme onde as cenas de aventura, incluindo explosões e grandes fugas, vão até o grau máximo. Esse é Esquadrão Classe A, filme baseado na série dos anos 80 e que vem agora contando a história dos quatro ex-militares que resolviam problemas dos mais mirabolantes possíveis.

Logo que a gente ouve falar que vão gravar um filme baseado em série, ainda mais do passado, ficamos pensando se vão de fato acertar a mão, ou se vão estragar com a história. Em Esquadrão Classe A eles acertaram. O filme começa no México, e daí passa a contar como Hannibal (Liam Neeson) encontrou B.A. (Quinto Jackson), resgatou Cara-de-Pau (Bradley Cooper) e se juntaram a Murdock (Sharlto Copley). Os quatros são militares e acabam julgados culpados por um crime que não cometeram, e por consequência  são presos. É então que se unem novamente e vão em busca de justiça.

Todo o detalhe de apresentação é especial, com cena parada em cada um deles, deixando perfeita a fotografia do filme. Aliás, todo ele é bem explicado, não deixando o espectador com dúvidas no decorrer da trama. Eles são fielmente o que era o Esquadrão da série de 80. Cada um dos quatro tem sua particularidade marcante, como antes. Hannibal é o “cabeça” da turma, arma todas as táticas de cada plano. Cara-de Pau é o perfeito mulherengo descarado, faz jus ao apelido que leva. B.A. é o tipo que dá medo só de olhar, mas no fundo tem bom coração e acaba sendo a força bruta da turma. Já Murdock é louco de pedra, topa qualquer parada e está ali para o que der e vier. Jéssica Biel também está no elenco, ela faz o papel de ex-namorada de Cara-de Pau.

O filme é marmelada em nível máximo, com cenas em que seria ridiculamente impossível se safar em certas situações. Mas vale. Para o estilo de aventura que apresenta, você esquece o lado absurdamente “forçação” de barra e curte até o fim as loucuras que eles são capazes de criar.

Eu simplesmente adorei o filme, com o detalhe da música que era tema da série na época, ele teve um toque de quero mais no final.

Nenhum comentário:

Postar um comentário