terça-feira, 26 de outubro de 2010

Crítica da semana: Instinto de Vingança


Uma coisa leva a outra. Essa seria a frase que me definiu Instinto de Vingança (Tell Tale), suspense dirigido por Michael Cuesta, também podendo ser visto como um drama, conforme o olhar que você dirija a ele.


O filme começa com um transplante de coração, o qual é recebido por Terry (Josh Lucas), um homem bom e pai de uma menininha que sofre de um problema genético. A mulher de Terry o abandonou, juntamente com a filha, e agora ele vive para poder cria-la, jogando suas esperanças de sobrevivência nesse novo coração.


Enquanto Terry se recupera, em meio a um monte de remédios, algo começou a mudar em seu coração. Cada vez que ele chega perto de um certo paramédico, seus batimentos aumentam, uma lembrança estranha vem a sua cabeça, e sem saber o porquê, Terry começa a ir atrás de respostas.


Durante uma consulta no hospital, descobre em sua ficha médica quem foi o seu doador, e que o paramédico que causa a sua aflição participou do socorro deste a quem pertenceu anteriormente o seu coração. E como fosse um instinto de vingança, sente vontade de fazer justiça com as próprias mãos.


O filme possui um roteiro bem interessante, com cenas violentas, que chocam os mais sensíveis. Não é um candidato a blockbuster, pois não possui atrativos para isso, mas até que passa muito bem como entretenimento.


Durante a trama, Terry conta com o apoio de Liz Clemson (Lena Headey), médica e sua namorada, além de Van Doren (Brian Cox), o detetive que está envolvido no caso da morte de seu doador. Além de todo o suspense que envolve a história, acrescenta-se o drama vivido por um bom homem atormentado por sentimentos que não são dele.


Como disse, a história em si pode até não parecer muito atraente, mas você verá que uma situação vai levando a outra, e tudo acaba como uma grande bola de neve, que vai rolando e tomando tudo o que vem pela frente. E o final te provará isso. No mínimo, surpreendente.

3 comentários:

  1. Interessante. Tá no cinema?
    Silvia, vc sabe se tá pra estreiar algo bom pra criança? 3D essas coisas?
    bjos

    ResponderExcluir
  2. Só pelo diretor já me chamou a atenção. hehe

    Tentarei ficar atenta ao suspense, embora nada tenha visto nos cinemas ou locadoras. Sim, elas ainda existem! ;p

    Você escreve crítica para algum jornal, moça?

    ResponderExcluir
  3. Achei muito bobo o argumento deste filme, esperava mais!

    ResponderExcluir