sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Crítica : Kick-Ass 2


 Kick Ass 2 mantém seu bom humor e inteligência em sua sequência




Super-heróis sem superpoderes. Isso é demais. Isso é real. Isso é Kick-Ass 2, que vem trazendo uma sequência de muito sangue e pancadaria, além de um bom roteiro de humanos vestidos com máscaras que podem sim morrer se não forem bem sucedidos em suas brigas.

Dave (Aaron Johnson) ainda está sonhando com uma superliga de heróis, e não quer abandonar sua fantasia de Kick-Ass. Porém, quer que Mindy (Chlöe Grace Moretz) seja sua dupla como Hit Girl. A garota até se empolga e treina Dave, que não sabe nada de luta, mas logo é banida pelo seu tutor, o detetive Marcus Willians (Morris Chestnut).

Mindy agora é adolescente, está no ensino médio e terá que enfrentar as “meninices” de sua idade, como papo de garotas, os bonitões da escola e a turminha de populares. Coisa realmente difícil para quem perdeu toda a infância ao lado do pai aprendendo a se defender e até a matar.

Desde que Big Daddy (Nicolas Cage), pai de Mindy, morreu, ela sonha com um mundo melhor e livre de gente do mal. Mas para seguir seu sonho ela precisa deixar de lado o mundo que rodeia a sua idade de colegial, o que não é nada aceitável para o tutor. E com a volta de Chris D’Amico/Red Mist (Christopher Mintz-Plasse), que agora é The Motherfucker (no filme será motivo de risada e espanto a escolha do novo nome) e a liga do mal, ela terá que pensar bem qual caminho seguir.

O filme ainda conta com a participação de Jim Carrey como Coronel Estrelas e Listras, líder de uma liga de heróis. Confesso que na hora nem percebi que era Carrey. O cara realmente está acabado, mas ficou bem em seu papel.

No primeiro filme fiquei fã da pequena Chlöe, que fez muito bem caras e bocas para sua personagem de Hit Girl. Nesta sequência fiquei mais fã ainda. Ela continua mandando bem, tanto como mascarada quanto como garotinha colegial.

O que assusta aqui é a Mother Russa, ou Mãe Russa (Olga Kurkulina). Qualquer marmanjo temeria cruzar seu caminho. Garantiu bem o show de pancadaria, e vou te dizer, parece um filminho bobo, mas aqui você encontra sangue, violência e morte.

Enfim, um filme de heróis sem super poderes, onde você encontrará o que seria uma briga de mascarados de verdade. Com um pouco de barra forçada, mas tudo bem, melhor que superpoderes inexistentes num mundo real.


E pelo visto, teremos um terceiro filme.

3 comentários:

  1. É legal saber que esta sequência também é divertida. O original foi uma ótima surpresa.

    Abraço e uma ótima semana,

    ResponderExcluir
  2. Ainda não vi ,mas depois dessa critica vou procurar assistir,gostei bastante do primeiro!


    http://soltandooosbichos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Mantendo as características que levaram a primeira produção ao sucesso, já me basta. Em breve pretendo ver.

    abraço

    ResponderExcluir