sexta-feira, 3 de maio de 2013

Resumão de série: The Following – 1ª temporada


  


The Following é uma série americana que estreou nos EUA em janeiro de 2013, e no Brasil pelo canal Warner, em fevereiro. Quinze episódios garantem uma primeira temporada bastante empolgante, com cenas de tirar o fôlego de qualquer seriemaníaco.

Estrelada por Kevin Bacon no papel do agente do FBI Ryan Hardy, que tem com missão deter o maníaco e serial killer Joe Carroll (James Purefoy), um obcecado pela morte.

Joe segue a linha de seu escritor preferido Edgar Allan Poe, em que a morte é que liberta o indivíduo dos pecados. O problema é que além das mortes provocadas por Carroll, ele conseguiu reunir uma seita de seguidores, fazendo com que o agente Ryan  perca-se em um quebra-cabeça para descobrir onde estará o próximo assassino.

 A agravante do fato é que Ryan se apaixonou justamente pela ex-esposa de Joe, Claire Matthews (Natalie Zea), o que deixa o serial killer ainda mais furioso para se vingar de seus inimigos.

 Joe conta ainda com seu braço direito Emma Hill (Shawn Ashmore), que se infiltra na casa de Claire como babá de seu filho Joey (Kyle Catlett) e provoca o terror na vida de todos que tentam impedir que os planos do maníaco aconteçam.



Comecei a assistir a sério meio que desconfiando se realmente seria interessante. Achei que como o tema era serial killer, ela poderia ser parecida com Dexter, que está para se encerrar neste mesmo ano.

The Following consegue tirar o fôlego em muitas de suas cenas, e o segundo episódio já deixa claro que se trata de algo violento e com muito suspense. E é esse suspense que faz com que você queira continuar assistindo a cada episódio.

Ryan é um cara legal, mas muito misterioso. Já Joe é o galanteador, que faz o tipo que conquista fácil as mulheres que pretende. Porém, seu caráter maldoso dá asco ao ver os requintes de crueldade que usa para matar suas vítimas.

Destaques nesta primeira temporada para a agente Debra Parker (Annie Parisse), que, digamos, é a “mina mais responsa” do seriado; e o novato agente Mike Weston (Shawn Ashmore), que segue os passos de Ryan como se espelhasse nele como profissional. Fica a dúvida para quem começa a assistir a série se eles são realmente do lado do bem ou seguidores de Joe (confesso que fiquei em dúvida nos primeiros episódios)....

O último episódio me pareceu, inicialmente, mais do mesmo. Logo pensei que faltou criatividade em uma série que veio bem e iria terminar com algo tão evidente. Mas, se você pensar como eu quando começar a assistir, só te darei um spoiler: gritei na última cena.

Vão em frente, garanto que não é uma série nem um pouco monótona. Segunda temporada já confirmada para 2014.


Um comentário: