terça-feira, 30 de novembro de 2010

A primeira parte de Harry Potter e as Relíquias da Morte



Sombrio, sinistro. Essas são algumas das palavras que posso definir Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 1 (Harry Potter and the Deathly Hallows: Part I).

É muito legal pra quem acompanha os filmes desde o início, ver como as crianças inocentes se tornaram jovens astutos, e como o filme deixou de ter classificação infantil para agora apresentar cenas mais assustadoras e até provocantes. Confesso que certos momentos pensei que estivesse vendo um filme de terror ao invés de Harry Potter.

Nessa primeira parte de Relíquias da Morte (já que foi divido em duas), Potter está mais sozinho do que nunca. Após a morte de Dumbledore e de seu padrinho Sirius Black, o órfão só poderá contar com seus inseparáveis amigos, Hermione e Rony. Mesmo assim, terá que vencer os sentimentos de ciúmes e vaidade que rondam a sua amizade.

Agora os Comensais da Morte estão com mais força, tomando para eles o Ministério da Magia e Hogwarts. Potter terá que descobrir quais são as horcruxes para destruí-las e desaparecer de vez com Lord Voldemort.  Mas essa não será uma missão fácil, pois muitos mistérios estão por trás de toda a magia.

Relíquias da Morte é um filme adulto, onde (quem diria!) vemos até cenas sensuais entre os bruxinhos. Apesar de que vou ser sincera, esperava mais romance, já que a história está chegando ao fim. Não li o livro ainda, mas quem leu disse que o filme está bem fiel a ele. Assim espero, pois os anteriores pisaram muito na bola, deixando a história muito vaga e sem importantes explicações.

São 153 minutos de duração, e quando termina você ainda quer mais. O filme ficou bom, bem sinistro, mas muito bom. Só não gostaria de estar na pele de um menino que é considerado um dos melhores bruxos da sua época, inteligente e poderoso, e que vive infeliz, tendo poucos motivos para sorrir. Falem a verdade, que história infeliz hein! E haja morte perto dele também!


Mas tirando isso, num conjunto geral, adoro todo esse conto de Harry Potter. Agora é esperar o final, em julho de 2011.

4 comentários:

  1. É o começo do fim!

    Não é o melhor filme do ano, mas é o melhor da série até agora. Rupert Grint demonstrou uma evolução significativa como ator, não preciso nem citar a atuação de Ralph Fiennes. Enfim, é um filme bem diferente de todos os outros seis filmes, e de uma qualidade superior! Vale a pena conferir! Bela resenha... ficou muito boa!


    Um grande abraço...

    ResponderExcluir
  2. definiu super bem!

    Sinceramente tira da categoria de infantil, me fez amar mais ainda os filmes!

    ResponderExcluir
  3. Sem dúvida o melhor filme da série, embora isso não queira dizer muito porque os primeiros eram muito bobinhos. Acredito que o melhor ainda está por vir.

    ResponderExcluir
  4. Hey, moça. Se quiser apagar, ok. Ainda não vi o filme tb, então ... Ai ai ....rs Agora, diz aí: bota sacanagem deixar o Fiennes de cobra, vilão assim!!! rs Gosto mto do perfil e das atuações dele, bem camalêonico por vezes.

    Por curiosidade ... vai falar sobre o Facebook?

    Inté ..

    ResponderExcluir