quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Porrada + tiros + sangue = Os Mercenários


Eu disse que ia demorar pra assistir, mas o filme acabou caindo nas minhas mãos (fazer o que, né?). E Os Mercenários (The Expendables) é justamente isso, uma repetição de porrada, tiro, sangue, brigas, facadas, ou seja, violência e ação em último nível.


O filme ficou muito conhecido no Brasil devido a polêmica frase de Sylvester Stallone sobre o país, em que ele fala que “filmar aqui era legal porque você destrói tudo e os brasileiros ainda aplaudem e te dão macaco de lembrança”.


E é claro, antes dessa besteira dita por Stallone, que aliás é ator, diretor e roteirista do longa, o que chamou atenção e deixou muitos na espera é o grande elenco que ele leva: Jet Li, Jason Statham, Dolph Lundgren, Mickey Rourke, além das participações super especiais de Bruce Willis e Arnold Schwarzenegger. E num curto momento vemos lá reunidos os inspiradores do Planet Hollywood, momento que não imaginávamos ver no cinema.


Mas voltando ao filme, a história se resume em um grupo de homens que são contratados para derrubar um ditador em de uma ilha latina, ajudando a libertar o povo local. Tudo é a cara dos filmes de Stallone, pura ação e sangue, deixando claro que ninguém se preocupou com o roteiro, imagens, fotografia, ou qualquer outra coisa que pudesse melhora-lo. Ele foi feito para as cenas de ação mesmo, esqueça um pouco a história. Em certas cenas de luta a poluição visual é tanta que você nem percebe mais se é o mocinho ou o bandido quem está levando porrada. Ahh... outra coisa interessante é que os “mercenários” saem para a luta dando socos e tiros e os seus inimigos estão com armas em punho e não disparam um tiro sequer.


Contamos também com a participação de Gisele Itié (Bela, a Feia), que faz o papel de Sandra, a filha do ditador da ilha. O que falar dela no filme? Que seu inglês é tão mecânico quanto o meu computador. De resto, passa. O melhor mesmo é Jason Statham.


Os Mercenários não é um filme para se surpreender, é para quem gosta de sentar no sofá, ver sangue mesmo e se divertir com as lembranças do que foram os astros no passado. E o pior é que vendo Stallone nessas cenas de ação, bancando o herói-mocinho, vem em minha mente imagens do tipo os Menudos, na idade atual, cantando “Não se Reprima”...



5 comentários:

  1. Imaginava isso mesmo desse filme Silvia, mas estou curiosa para ver.
    Depois te conto o que achei!
    bjs

    ResponderExcluir
  2. ...os Menudos, na idade atual, cantando “Não se Reprima”... Hehehe... Muito bom!
    Eu tbm não estava querendo assistir esse filme logo, mas surgiu uma oportunidade e acabei vendo... e gostei! Acabei fazendo até uma crítica sobre ele hoje tbm!:-) O filme é uma grande homenagem ao cinema da década de 80/90. Que gosta de pancadaria com certeza vai gosta de "Os Mercenários".

    Um grande abraço...

    ResponderExcluir
  3. Silvia, então não resistiu e se rendeu a pancadaria...rs

    De volta aos anos oitenta.

    Até mais

    ResponderExcluir
  4. Stallone ja dirigiu filmes no Passado como:os embalos de sábado a noite continuam, Rocky 2, 3, 4, A Taberna do Inferno e Rambo IV

    ResponderExcluir
  5. Eu gostei muito do filme. Não sou fã dos filmes de ação, mas esse é de uma honestidade tão grande que conseguiu me animar.

    Haha, muito boa a comparação do último parágrafo.

    ResponderExcluir