sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Comédia "A Ressaca" leva você de volta aos anos 80

Imagine quatro caras frustrados. Adam (John Cusack) foi deixado pela namorada e tem uma vida entediante. Lou (Rob Corddry) é um fracassado à beira do suicídio. Nick (Craig Robinson) é ó típico “pau mandado”, cuja esposa faz o que quer. Jacob (Clark Duke) é um adolescente nerd, que só sabe jogar videogame e não faz nada mais legal em sua vida. Junte todos eles e terá A Ressaca (Hot Tub Time Machine), comédia de Steve Pink.

Logo no inicio do filme tive uma leve recordação de “Se Beber , Não Case”. Talvez foi pelo título, já quem em inglês, este último chama-se “ressaca” (Hangover). Ou talvez foi pela situação: quatro amigos que estão a fim de curtir um final de semana diferente e vão se embebedar sem lembrar o que aconteceu no dia anterior. Mas as coincidências param por aqui.

Na verdade, quando os amigos se juntam, percebem que suas vidas estão precisando de uma mudança, e decidem então ir para uma estação de esqui onde passaram as férias de sua adolescência. Apesar de Jacob não pertencer a esta mesma época, acaba seguindo-os nessa aventura.

Chegando ao local, eles querem que tudo seja exatamente como há alguns anos atrás, e procuram reviver cada momento. O que eles não esperavam é que seus desejos poderiam se tornar uma realidade, e através de uma espécie de máquina do tempo, acabam parando em 1986. É hora de tentar consertar tudo o que deu errado em suas vidas.

O filme pega tudo aquilo que já vimos em “voltar no tempo”. Eles entram em algo como o DeLorean, mas muito mais fora do contexto. Voltam a ser os adolescentes que foram, só que com a consciência do que está acontecendo de fato e podendo mudar o rumo de suas histórias. Clichezão.

O que podemos dizer que é interessante no filme é justamente a época para que voltam. Anos 80. Já que hoje o que vemos é flashbacks de tudo o que havia naquela década, como filmes, músicas, novelas e até roupas, é legal ver cenas em que se enquadram o estilo “80”.

Um exemplo disso é que verão o saudoso “walckman”, polainas, cabelos com permanentes, roupas coloridas, e por aí vai.

A comédia não tem tantos momentos de riso assim, é bem previsível e fraca. John Cusack já fez coisa bem melhor, e não o vi bem enquadrado nesse tipo de roteiro. Na verdade, parece ser o mais sem graça dos personagens.

O que fica de bom mesmo é a trilha sonora e a ambientalização anos 80, porque a história em si, não tem nenhuma novidade.

2 comentários:

  1. A historia me parece ser fraca mesmo! Jonh Cusack, anda em uma maré baixa de dar medo.

    Um grande abraço...

    ResponderExcluir
  2. Oi Silvia!
    Vc tem esses filmes baixados?
    Ps: Tô louca pra ver Eat,pray e love no cinema!! Vc já leu algo a respeito?
    bjos

    ResponderExcluir