terça-feira, 15 de maio de 2012

Crítica: Os Vingadores

Os Vingadores conquistam a crítica e bilheteria nacional


Junte uma história de heróis bem estruturada e um elenco de primeira. Pronto, isto é Os Vingadores (The Avengers).


O longa resgata personagens que já foram apresentados em suas próprias histórias desde sua, digamos, criação, e faz deles um grupo que defenderá o planeta de vilões que querem o dominar.


A agência SHIELD, dirigida por Nick Fury (Samuel L.Jackson), recruta os heróis Capitão América (Chris Evans), Homem de Ferro (Robert Downey Jr.), Thor (Chris Hemsworth), Hulk (Mark Rufallo), e Viúva Negra (Scarlett Johansson) para uma missão: deter Loki (Tom Hiddleston), irmão de Thor, que sobreviveu e veio a Terra com a intenção de dominá-la. No decorrer da situação, também se junta aos Vingadores o Gavião Arqueiro (Jeremy Renner).


Para quem curte heróis, não há como não gostar do filme. É ação do início ao fim. Momentos irônicos também garantem uma boa risada durante a batalha. 


Vou ser sincera: Tony Stark é o sujeito mais arrogante que conheço nesse mundo de heróis, mas ele se garante com tudo o que faz. Aliás, o personagem parece ter sido escrito para o próprio Downey Jr. Apesar de toda a sua chatice, curto pra caramba o Homem de Ferro. E podem anotar que ele é uma das grandes estrelas do filme, ao lado de Hulk.


Mark Ruffalo se saiu muito bem no papel do monstro verde. Como Bruce Banner ele transpassa aquele ar de pessoa tranquila, mas ao se transformar em Hulk o cara é o dono do filme. As cenas mais interessantes e hilárias ficam por conta dele. Se me permitem citar, fora a tão adorada cena com Loki, destaco a que ele dá um soco no Thor. É para rir muito.


O elenco é de primeira, mas a atuação de Downey Jr. E Ruffalo foi o que mais me chamou atenção. E interessante também como o filme foi bem amarradinho com as histórias já apresentadas desses heróis da Marvel em outros longas. Fiquei surpresa em ver até a queridinha de Stark, Pepper Potts (Gwyneth Paltrow), que faz sua participação na película.


Não sei se é preconceito meu, mas nunca fui chegada ao Capitão América, e apesar dele ser o líder da turma, não me convence como tal. Thor também não é meu preferido, parece mais o tal rostinho bonito na TV.


Assisti em 3D, mas a profundidade não é tão empolgante a ponto de fazer tanta diferença. Achei também as cenas um tanto escurecidas, mas o show de porrada foi muito bom. O final já destaca o próximo vilão, e, claro, a continuação da trama. Será que no próximo veremos Wolverine? Ou Homem-Aranha? Se depender dos fãs e do elogio que o filme vem recebendo da crítica, podem vir mais histórias porque a gente agradece.


2 comentários:

  1. Verdade! fiquei bastante surpresa com a interpretação de Mark Ruffalo, resgatando aquele cientista com ar desleixado da série original da TV,aliás, acho que Ruffalo conseguiu conquistar a melhor interpretação de Hulk para as telas até hoje, superando inclusive Edward Norton na versão de 2008.
    Não curtia muito o Homem de Ferro, mas nesse filme ele estava excelente com sua guerra de egos com outros super heróis, fantástico.

    ResponderExcluir
  2. Eu adorei!!! E o meu preferido é o homem de ferro! Não sei se gosto mais dele ou da trilha sonora by ACDC!

    ResponderExcluir