quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Crítica : Os Smurfs 2


Smurfs ficam mais danadinhos em sua sequência




É o aniversário de Smurfette, mas parece que seus amigos estão esquecidos dessa data tão importante. Pelo menos é o que ela pensa.

Na verdade, os Smurfs estão tentando armar uma festa surpresa para a Smurfette, que anda tenho sonhos de seu “nascimento” e agora acha que não pertence de fato ao grupo dos seres azuis.

Em Os Smurfs 2 (The Smurfs 2), o foco será em como a Smurfette foi parar na vila dos Smurfs. Na verdade, ela foi criada por Gargamel (Hank Azaria) para se infiltrar entres eles e roubar a poção mágica dos Smurfs. A mesma poção a deixou azul e a fez ser uma deles.

Agora, injuriada por achar que eles não dão valor a ela, acaba caindo em outro golpe de Gargamel, que envia até ela os “danadinhos” Vexy e Hackus, dois pequeninos e endiabrados seres muito parecidos com os azuis.

O segundo filme está bem no estilo do primeiro. É bonitinho, mas ainda implico com a participação dos humanos, ou melhor, do casal Patrick (Neil Patrick Harris) e Grace (Jayma Mays). Agora, eles são pais de Azul (Jacob Tremblay). Cá entre nós, que nome mais idiota. Ok, tudo bem, homenagem aos “azuis”. Coisa de americano...

Além de parecerem verdadeiros babacas, o casal parece não interagir muito bem e não convence em sua participação. E agora temos também a participação de Victor (Brendan Gleeson), padastro de Patrick, o qual é atrapalhado e ignorado pelo enteado. Outra cena terrível da participação de Patrick neste filme.

O que vai encantar é o aparecimento dos danadinhos, vividos por Vexy e Hackus. Apesar de parecerem seres ruins, são muito atrapalhados e engraçados.

Gargamel está muito bem representado por Hank Azaria, que faz o que poderia ser o melhor para o agora conhecido mágico da Europa. Cruel continua com o aspecto de computação gráfica, mas o fato de ser muito atrapalhado o deixa engraçado e divertido.

Os Smurfs 2 é um bom entretenimento, cativa pela graça dos Smurfs, mas peca um pouco no roteiro quando tenta infiltrar amigos humanos na história. Só o Gargamel já seria o suficiente.

O 3D é dispensável, funciona bem em algumas cenas no início e final da história.


4 comentários:

  1. Eu não gostei muito do primeiro filme, embora ache os Smurfs bem fofos e tenha visto alguns desenhos deles. Pena que meu enteado não é muito chegado em cinema, é uma luta arrasta-lo para ver um filme, isso quando não desisti no meio do filme.
    beijos

    ResponderExcluir
  2. Novidade, né Silvinha? O 3D tem sido sempre dispensável apesar de filmes do tipo chegarem mais em 3D e dublado. ;( Para mim só Avatar em 3D prestou até agora! Pelos horários não consegui ver o filme, ainda, mas tb acho fraca a participação dos humanos. Melhor seria só animação mesmo. hehe E achei um barato a diversão das novas criaturinhas! :)

    ResponderExcluir
  3. Adorei esse filme, mas devo admitir que o meu favorito foi o último que saiu!! Faz muito tempo que não via um filme com uma animação tão boa quanto Os Murfs e a Vila Perdida, o que mais me impressionou foram todos os dados que encontrei sobre o filme. Se ainda não a viram, eu recomendo amplamente, vocês vão gostar com certeza.

    ResponderExcluir