quinta-feira, 11 de julho de 2013

Crítica: Se Beber, Não Case III


 Trilogia termina e decepciona fãs da comédia



O primeiro foi um sucesso. O segundo, meia-boca. O terceiro, chutaram o balde. Assim defino a trilogia Se Beber, Não Case (The Hangover).

Quero dizer que o primeiro filme foi algo inesperado, muito bem bolado, realmente surpreendeu quem curte uma boa comédia. Quiseram repetir a dose em um segundo filme, que foi meio forçado, mas conseguiu ainda uma crítica razoável. Agora, o último filme foi para jogar o que foi bom no lixo. Ainda não ouvi ninguém elogiando ou dizendo que deu boas risadas com a comédia (ou seria drama?).

Sim, o filme mais pareceu um drama. O Bando de Lobos formado pelos amigos Phil (Bradley Cooper), Stu (Ed Helms) e Alan (Zach Galifianakis) não participarão de nenhum casamento e nem ficarão bêbados para enfrentar a ressaca do dia seguinte. O que já não justifica os títulos do filme em português – Se Beber, Não Case -, e nem em inglês – Hangover (ressaca).

Desta vez eles terão que se virar para encontrar o encrenqueiro Mr. Chow (Ken Jeong), que lubridiou um grande empresário de Las Vegas, e apenas Alan ainda tem contato com o chinês maluco.

Enquanto isso, Alan briga com o pai, que morre de ataque cardíaco, e a família decide interná-lo para mantê-lo em segurança.

Mais uma vez Doug (Justin Bartha), o noivo do primeiro longa, ficou de fora das aventuras do Bando de Lobos. A única coisa interessante neste filme é a volta dos personagens do primeiro, como a prostituta Jade (Heather Graham), que aparece grávida e apresenta seu filho já grandinho, e o Black Doug (Mike Epps), o traficante responsável pela venda de “boa noite Cinderela” aos Lobos.

O filme não é engraçado, tem apenas poucos momentos para se rir. Cenas absurdas de maus-tratos com animais foram usadas, como a decapitação da girafa e espancamento de galos, o que achei desnecessário e muito desagradável. O que fez o filme ser legal em sua estreia não ocorre agora com o desfecho, e acaba assim por jogar fora o que poderia ter sido uma ótima trilogia de comédia.

Insignificante, sem graça e sem roteiro. Deveria ter parado no sucesso do primeiro.


2 comentários:

  1. é tem horas que é melhor saber parar. Eu gostei do primeiro, já o segundo era um pouco chatinho e sem graça, agora fico imaginando esse terceiro, melhor nem ver.
    beijos

    ResponderExcluir
  2. Ainda não assisti o terceiro.

    O segundo era praticamente uma cópia do primeiro e já dava sinais de que mais um filme seria exagero.

    Até mais

    ResponderExcluir