quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Chile: vulcões, praias, neve e deserto em um só lugar!




Vista da cidade de Santiago no cerro San Cristóbal
Em uma faixa estreita de 756.950 km² no sul da América do Sul, o Chile é um país com diversificadas atrações. Lá você pode conhecer o Oceano Pacífico, que banha o país, sentir o clima de deserto no norte, em Atacama, ver vulcões na região dos Lagos ou mesmo curtir um frio e neve nas montanhas das Cordilheiras dos Andes e região da Patagônia chilena.

Sua capital, Santiago, é uma cidade bem movimentada, que conta com metrô como meio de transporte mais rápido para o cidadão. O trânsito na cidade, assim como no Brasil, é bem caótico nos horários de pico.

A comida típica do país é a base de carne e peixe, que levam como acompanhamento batatas fritas. O “bife a lo pobre” é um dos mais pedidos pelos chilenos durante o almoço de expediente. Trata-se de um filé acebolado que acompanha batata e ovo frito. Os sanduíches de lá também levam um molho especial, a palta, um creme verde oriundo do abacate. 

Prédio da Universidade do Chile
Outra iguaria especial é o “mote com huesillos”, que nada mais é do que uma bebida refrescante de suco de pêssego, com pedaços da fruta desidratada, e uma espécie de trigo que fica ao fundo do copo. O mote está para eles como o açaí está para nós.

É muito fácil andar pela capital Santiago. Basta ter um mapa na mão e você chega a qualquer ponto turístico por metrô. Aliás, os principais pontos estão muito perto um do outro, valendo a pena andar a pé para quem quer conhecer melhor a cidade.

Outra boa dica é aproveitar mais dias de estadia e dar uma esticadinha pelo menos na região do Valle Nevado, nas montanhas andinas, e no litoral, em Valparaíso e Vinha del Mar. A viagem não é longa e a vista é para encher os olhos de boas lembranças!


Dicas para curtir Santiago


Santiago tem como vista de fundo a Cordilheira dos Andes
- Consiga um mapa das linhas de metrô de Santiago. Elas te levarão para todos os pontos turísticos da cidade. Uma coisa é bem perto de outra, o que significa que se você não é daqueles que se cansa fácil, vale a pena andar a pé.

- Não deixe de experimentar as iguarias da cidade. Se você gosta de pêssego, o mote com huesillos irá te refrescar; já se gosta de abacate, permita-se experimentar um cachorro quente com palta. O molho não é forte, é bem suave, e o colorido dá uma visão bonita no sanduíche. Coma também o lomo ou bife a lo pobre. É uma das refeições mais baratas por lá.

- E por falar em refeição, há shoppings e redes de fast food por toda a cidade, portanto, se você está indo com pouco dinheiro, não se aflija. A comida é basicamente o mesmo preço da nossa, porém em restaurantes ela tende a ser mais cara. No centro da cidade você encontra lugares mais baratos para se comer.

Igreja a céu aberto no cerro San Cristóbal
- É no Mercado Municipal que você encontra a “centolla”, um caranguejo que é gigante tanto no tamanho como no preço. Carnes e peixes também são oferecidos por lá, mas você terá que ter paciência porque o assédio por parte dos restaurantes é grande, não te deixando ao menos à vontade para conhecer o ambiente. Eu não tive paciência e fui comer em outro lugar.

- Redes como McDonald´s, KFC, Doggis e Burger King estão para todo lado. Escolha uma delas quando não quiser gastar tanto.


- Se você pretende comprar roupas, redes como Ripley, Falabella, Paris e Johnson´s são as mais indicadas em preços baixos. Têm no centro, shoppings e bairros. Para comprar lembranças e roupas típicas, opte pelo centro.
 
- Museus, Catedral de Santiago, Correios e o Palácio do Governo (onde fica o presidente) estão no roteiro de turismo. Apenas os conheci pelo lado de fora. As principais praças são a Plaza Constitución, onde está o Palácio do Governo, e Plaza das Armas, cheia de barraquinhas, apresentações, onde fica a Catedral, Correios e Museu de História Nacional.

Fonte no cerro Santa Lucia
- Há dois cerros (morros) principais na cidade: o cerro Santa Lucia e o cerro San Cristóbal. A visita nos dois é indispensável. O cerro Santa Lucia fica bem no centro da cidade, podendo ser caminhado por toda sua extensão. Não é muito alto, mas proporciona uma bela visão da cidade. É gratuito, porém eles costumam pedir seu nome e nacionalidade para constar em anotações. Já o cerro San Cristóbal é bem alto, necessitando de apoio mecânico para subir (a não ser que seja atleta e não se importe com a prolongada subida). Lá você pode subir de carro, teleférico (desativado no momento) ou funicular, uma espécie de bondinho. Quando eu fui (setembro de 2012), ele estava em reformas, portanto havia ônibus gratuito para levar os turistas para o pico do cerro.

- No início do cerro San Cristóbal há um jardim zoológico. Principalmente se você estiver com crianças, vale a pena o passeio. Mas vá disposto, porque por mais que seja pequeno, o zoo fica em ladeiras e acaba sendo bem cansativo andar por lá. Eu fui e gostei.

- No final do cerro você encontra a estátua da virgem Imaculada Conceição. O lugar é magnífico, parece uma igreja a céu aberto, com uma musiquinha religiosa bem suave ao fundo. Quer encontrar paz? Fique um tempo por lá em silêncio e deixe se envolver pela paz local. É de emocionar! A vista também é de tirar o fôlego.

Leão descansando no Zoo de Santiago
- Para os amantes do vinho, há várias vinícolas na região. Os passeios são pagos e alguns reclamam por não acharem interessantes. Portanto, vá apenas se você se interessa pelo assunto. Do contrário, compre vinhos nos supermercados a preços mais em conta e seja feliz.

- A segurança no país é boa, os “carabineiros”, como são conhecidos os policiais, são rígidos, porém simpáticos. Você anda tranquilamente, desde que tenha os devidos cuidados e não fique dando pinta de turista perdido. A cidade é muito boa para se viver, tem a Cordilheira dos Andes como vista de fundo e apenas a poluição é o que estraga.

- Como disse, a boa dica é aproveitar uns dias a mais de estadia e esticar até a região das neves ou litoral. Você pode ir e voltar no mesmo dia para cada uma delas. Mas vou esmiuçar essas dicas em outro post, para não me alongar neste.

Em dias mais quentes a poluição fica visível
- Fiquei hospedada no Apart Hotel Cambiaso, no bairro Providencia. O bairro é ótimo, tranquilo, e o hotel me foi muito satisfatório. Por se tratar de apart hotel, ele possui uma cozinha bem equipada, com fogão, micro-ondas, frigobar e utensílios, mesa com cadeiras, televisão LCD, ferro e tábua de passar e cama confortável. O banheiro é super pequeno, mas dispõe de uma banheira com chuveiro e secador de cabelos. Os funcionários são muito atenciosos e o hotel está próximo ao metrô Pedro de Valdivia. Apenas a confusão para entrar no prédio, pois ele está ao lado do Hotel Neruda, possui entrada lateral e a recepção fica no 12º andar (vai entender...). Mas nada que possa atrapalhar sua estadia.

- Para chegar ou sair de Santiago via aeroporto, utilize um dos ônibus da empresa TurBus. Sai mais barato do que ir de táxi, e ele te deixa na estação Pajaritos, uma das principais em linha de ônibus da cidade. Dali, utilize o metrô para chegar ao seu destino.

Santiago é uma cidade indispensável para se conhecer na América do Sul. Apesar de não ser muito barata (comparo ao custo de vida de uma capital como São Paulo), você tem muitas opções para não gastar tanto, assim como no Brasil. Aproveite para comprar vinhos mais baratos, malhas de frio, assim como gorros e luvas, e comer algo típico da região.

Tendo oportunidade, não deixe de incluir o Chile em seu roteiro. Se for no inverno, terá a oportunidade de ver a Cordilheira dos Andes toda nevada. Ahh.. e não deixe de apreciar a vista das Cordilheiras da janelinha do avião. Se tiver com neve, será uma visão inesquecível!




3 comentários:

  1. Que post legal sil!! Amei rever santiago sob seu olhar! Fui em março e adorei!!! concordo com vc quanto à chatice do assédio no mercado municipal. Fomos direto no restaurante que queríamos para comer a centola, pq já tínhamos indicação, mas o assédio dos demais restaurantes é exaustivo!! Tb fomos em duas vinículas e se antes não ligávamos muito para as histórias por trás dos vinhos, essas visitas nos deixaram apaixonados pelo programa "beber vinho"! Agora somos metidos a querer entender sobre vinhos e hamonizações!!!
    Vc não deixou nenhuma dica de fora, parabéns!!bjos

    ResponderExcluir
  2. Adoro viajar mesmo que seja acompanhando a viagem dos outros...rsrs. Uma delicia seu post e já fiquei de olho nas dicas, afinal o Chile é bem interessante.
    beijos

    ResponderExcluir
  3. Sílvia, adorei seu post...fiquei com vontade de provar o "mote".

    Apesar de não consumir carnes, gostei das dicas gastronômicas, de compras e passeios que você nos passou sobre a cidade.

    Viajar, conhecer outros povos com seus costumes é mesmo muito bom!! Chile...quem sabe, em breve!!

    beijinhos,

    Lígia e turminha:))

    ResponderExcluir