quarta-feira, 23 de julho de 2014

Novamente em Visconde de Mauá – Romantismo e boa comida num só lugar








Já estive em Visconde de Mauá em 2007, e gostei tanto que resolvi voltar. E na boa, eu deveria voltar lá todos os anos.

Visconde de Mauá é na verdade uma vilinha que pertence à Resende, no estado do Rio de Janeiro, na serra da Mantiqueira. Porém, apesar de falar que fui a Visconde de Mauá, fui para Maromba, que é a última vila da serra. Mas a região é conhecida como Visconde de Mauá mesmo.

Então é assim: você pega a estrada que vai para Visconde de Mauá, passa primeiro por Penedo, que fica ainda no pé da serra, depois você chega a Visconde de Mauá. Seguindo a serra, você chegará a Maringa, e por último, Maromba.

Se Visconde de Mauá pertence à Resende, Maringá (RJ) e Maromba pertencem a Itatiaia. E em Maringá, você tem a opção de ficar no estado do Rio de Janeiro ou de Minas Gerais, basta atravessar uma ponte. Maringa - MG pertence a Bocaina de Minas.

Para entender a região: Visconde de Mauá é a maior vila da região, onde você encontra mais moradores, Maringá é o centro comercial e gastronômico, e Maromba é o point de cachoeiras e pousadas.

Vamos conhecê-las mais minuciosamente:



Maromba

Eu, particularmente, prefiro me hospedar em Maromba. É mais tranquilo, mais místico, bem natureza mesmo. Fora que é muito pertinho de Maringá, apenas alguns quilômetros e você já está no centro comercial da região.

Cachoeira do Escorrega
A vila é pequeniníssima, mas dispõe de poucas lojinhas e alguns restaurantes. Se a pessoa prefere ficar hospedada em Maromba e não tem carro para circular pela região, pode muito bem se virar ali pela vila. O pessoal costuma comprar uma lanterna para andar pela estrada. É comum fazer isso por lá.

De dia, o legal é aproveitar as cachoeiras existentes por lá. A mais famosa é a do Escorrega, que fica uns quilômetros mais adiante da vila. Águas cristalinas, porém gélidas, vale um mergulhinho se você não se importar com água fria. Como o nome diz, a pedra lisa permite que você a use como escorregador, proporcionando a brincadeira preferida dos banhistas mais corajosos.

Além do Escorrega, outra que merece destaque é o Poção da Maromba. Uma verdadeira piscina que favorece também a um salto livre para os que desafiam as alturas. Esta também é ótima para um banho gelado, pois o poção mais parece uma piscina natural.

Outras cachoeiras completam o circuito de Maromba, como a Santa Clara, Véu da Noiva, Toca da Raposa e Santuário.

Se o dia estiver ensolarado, aproveite as cachoeiras, mas não se engane com a noite: por ser serra, faz muito frio e a temperatura chega por volta de 12 graus em épocas de climas amenos. Leve muita roupa quente e acessórios, como cachecol, gorro e luva. E dê preferência para uma pousada que possua lareira no quarto, o que já ajuda muito as noites mais frias.


Maringá

Maringá se divide em duas partes: no estado do Rio de Janeiro e Minas Gerais. Essa vila é o centro comercial e gastronômico local. É aí que você vai encontrar os melhores restaurantes e lojas.

E por falar em restaurante, uma coisa que aprecio na região é a comida. De filé de truta defumada e picanha na pedra, a fondue, você come bem e não gasta muito. Uma jantar com filé de truta defumada, acompanhado de arroz e batata frita, pagamos cerca de $ 50 o casal. Sem contar que o jantar era a luz de velas, super romântico.

Ah, essa é uma boa dica: a região é romântica, típica para casais, de maneira que se você for com amigos pode até não curtir muito se não gostar de lugares mais parados.

Bomba inatômica: iguaria que você encontra em Maringá
Na noite da região os restaurantes estão sempre lotados e com movimento até altas horas. As lojinhas também ficam abertas até mais tarde, oferecendo lembrancinhas, roupas, e até iguarias da região, como o patê de truta, geleias e licores. Impossível sair de Maringá sem experimentar algumas dessas delícias. 

As noite geladas pedem muitos casacos e roupas quentes, o que aumenta ainda mais o clima chique da montanha.

A diferença entre os dois lados de Maringá é que em Minas há mais opções de hotéis, além de possuir os mais chiques, que oferecem mais conforto ao turista. Também é do lado mineiro que estão restaurantes mais caros. Ou seja, tudo do lado mineiro é um pouco mais caro que o lado carioca, ao meu ver.

Mesmo assim, não deixe de atravessar a ponte e conhecer os dois lados dessa charmosa e pequena vila.


Visconde de Mauá


Em Visconde de Mauá está a maior parte da população da região. É onde você vê mais casas de moradia, comércio voltado ao morador e pouco movimento de turista.

Lojinhas em Visconde de Mauá
Na rua principal da cidade você encontra o Shopping Aldeia dos Imigrantes, com lojinhas de artesanato e lembranças, além de bons cafés para saborear.

Visconde de Mauá dá  acesso para a subida da Pedra Selada, com seus 1.755 metros de altitude. Dizem que a vista de lá é maravilhosa, porém são quase duas horas de subida íngreme sendo necessário o acompanhamento de um guia local.

A noite por lá é mais pacata, sem tanto movimento como em Maringá.



Penedo



Penedo já é uma cidade com um porte maior em relação às vilas da região de Mauá. Fica localizada às margens da rodovia Presidente Dutra e é conhecida pela sua colônia finlandesa.

É lá que fica a Casa do Papai Noel, ou Pequena Finlândia, uma agradável vilinha que serve como centro comercial de muitos artesanatos e iguarias da região. As casinhas da Pequena Finlândia são muito graciosas, vale muito a visita.

Também há turismo de cachoeiras em Penedo, sendo as principais a Cachoeira de Deus, o Poço das Esmeraldas, Três Bacias  e Cachoeira do Tangará. A que destaco é o Poço das Esmeraldas. Ideal para um banho, suas águas são verdes e límpidas, lembrando a cor de uma esmeralda.

O Pico do Penedinho é a opção para os que gostam de caminhadas em montanhas. O acesso é restrito e é necessária autorização da Casa do Chocolate para entrar na propriedade e enfrentar cerca de 40 minutos para subir o morro.
Cachoeira das Esmeraldas

Muitos restaurantes compõem o circuito turístico de Penedo, oferecendo trutas, carnes, caldos e comida mineira.

As lojas de artesanatos também são várias em muitos pequenos shoppings da avenida das Mangueiras. Vale a pena levar uma lembrancinha e provar a pasta de truta, doces e licores vendidos na região.

Opções de restaurantes, cafeterias e fábricas de chocolate são diversas. Penedo é um lugar para você ir e aproveitar muito.

A hospedagem também é boa e muito variada, para todos os gostos e gastos.

Enfim, Penedo é uma graça de cidade, uma boa pedida para se fazer turismo.




Dicas para curtir a região de Visconde de Mauá:


- O lugar é maravilhoso para quem curte natureza e calmaria. Se você é daqueles que gosta de movimento e diversidade, pode não gostar do lugar. Muito recomendado para casais e quem curte frio.

- Aproveite para conhecer as cachoeiras da região. Se você não se importa em se banhar em água gelada, não deixe de entrar em alguma delas. São geladas, porém limpinhas. Na verdade, é a parte do turismo que mais atrai no local.

Poção da Maromba
- Eu, particularmente, gosto de me hospedar em Maromba, mas recomendo também Maringá e Penedo (lembrando que Penedo está antes da serra, o que dificulta a subida e descida para as vilinhas de cima, que estão mais distantes).

- Fiquei hospedada na Pousada Magia da Montanha pela segunda vez. Gosto de lá, porque o dono e sua família são muito simpáticos e atenciosos. A pousada não tem luxo, apesar de possuir quarto com hidro, sauna, área para lazer com churrasqueira e lareira em todos os quartos. O café da manhã é simples, mas saboroso. Todo dia tem waffle quentinho! Ótimo custo / benefício.

- Curta a noite de Maringá. Comida boa e barata você encontra ali. Aposte na truta defumada e picanha na pedra. Um prato desses para o casal sai em torno de R$ 50 *.

- Prove o patê de truta defumada. Uma iguaria que você encontra em toda região. Não deixe também de saborear os licores e doces vendidos por lá.

- Gosta de comprinhas? Reserve seu dinheiro para Maringá ou Penedo, onde há mais opções de mercadoria e preço.

- Vá para Maringá em Minas Gerais e aproveite para tomar um chocolate quente e comer uma bomba inatômica. Nunca comi nada igual! É um bolo de chocolate quente recheado com morango, banana, maçã ou abacaxi. Delícia inesquecível.

Pico da Serra Selada
- Leve roupas leves para o dia e quentes para a noite. Por mais quente que seja o dia, de noite a temperatura cai e muito, às vezes te obrigando a usar até luvas e cachecol. Opte por um hotel com lareira no quarto, que deixa a noite mais quentinha e aconchegante.

- Leve também dinheiro, e não só cartões. Apesar de que hoje já quase todos os lugares aceitam cartões, é sempre bom prevenir, porque o sinal de antena nem sempre é bom.




Um comentário:

  1. Legal a dica.

    É uma região que ainda não conheço.

    Fiquei curioso, mas com certeza irei somente em época de calor, não suporto frio. rs

    Abraço

    ResponderExcluir