terça-feira, 21 de outubro de 2014

Um fim de semana num hotel fazenda



Uma boa pedida para quem gosta de passar uma temporada, ou mesmo um fim de semana com toda a família, é optar por um hotel fazenda.

A estrutura de um hotel fazenda favorece para que você possa curtir tudo o que o hotel proporciona sem ter que sair para outros lugares para buscar diversão.

Um bom hotel fazenda deve contar com alimentações diárias inclusas em sua diária, quadras para prática de esporte, playground para crianças, piscinas (de preferência possuir pelo menos uma aquecida e sauna), áreas de lazer para encontros, leituras, salão de jogos e até uma mini fazendinha, caso a estrutura comporte.

Todo esse conjunto, quanto mais completo for, faz com que o hotel fazenda seja mais qualificado. Em muitos hotéis pode-se contar com monitores que cuidam das crianças durante o dia todo, proporcionando atividades e brincadeiras para que elas possam se divertir.

Mas esse tipo de atividade não está mais só restrito para crianças. É possível encontrar alguns estabelecimentos que também oferecem atividades para adultos, como caminhadas, aulas de dança, jogos em quadra e piscina, disputa de jogos como xadrez e baralho, entre outros.

Outra coisa importante para que a estrutura do hotel seja eficiente é a acomodação de cada quarto. Quando se fica com crianças, é interessante que se ofereça uma mini cozinha, para que se possa esquentar uma mamadeira, por exemplo. Alguns também oferecem berços para crianças mais pequenas e alguns outros mimos que facilitam durante a estadia da família.

Para escolher um bom hotel fazenda para sua estadia, procure verificar antes o que ele oferece em sua estrutura. Quanto mais opções, melhor será o aproveitamento de sua diária.


Hotel fazenda Vale do Sol


Vou falar agora especificamente do hotel em que fiquei hospedada durante um fim de semana.

O hotel é muito antigo, e está localizado em Serra Negra (SP). Já estive hospedada nele quando tinha uns quatro anos de idade, em 1977. De lá para cá, não mudou muito. Mesmas piscinas (com exceção das aquecidas), mesmo parque infantil, mesmos quartos como os mesmo pisos.

Alguns chalés são mais novos e estão com uma aparência mais renovada, outros são tão antigos que reconheço até a cadeira dos anos 70 na varanda do chalé.

Carrossel
A “cidade das crianças” continua exatamente como a conheci. Aliás, acho que o forte do Vale do Sol é a área infantil. Não tem como ser criança e não se apaixonar ao ver uma cidadezinha cheia de casinhas, nas quais você pode entrar e até subir a escada para o “cômodo” de cima. Fora isso, tem um carrossel lindo, muitos brinquedos como balanço, gangorra, cavalinhos, e esculturas de animais em tamanho real e gigante. Um verdadeiro encanto.

Nos finais de semana também há instrutores com recreações para crianças e para algumas atividades adultas, como dança e caminhada.

O hotel conta ainda com quadras de esporte, lago para pesca e salão de leitura e jogos. Porém, os jogos eletrônicos e também o bingo são pagos à parte.

Piscina área externa
Vamos falar das piscinas. Há bastante piscina na estrutura, o que ajuda a não ficar aquele aglomerado de gente. As piscinas aquecidas ficam na área da sauna, e, aliás, parecem uma sauna mesmo. Fechadas com porta, o complexo fica muito abafado, o que faz com que pessoas que têm problemas respiratório (meu caso) não consigam ficar lá por muito tempo. Houve uma hora que precisei sair e ir para a parte externa, pois é sufocante ficar lá por muito tempo.

A piscina com hidro e spa é muito boa, bem relaxante, porém fica nessa região fechada do complexo.

Há dois mirantes no hotel. Um logo em frente à recepção, o Mirante do Sol, que proporciona uma bonita vista de Serra Negra. O outro é o Mirante Japonês, que fica na área da cidade das crianças, e dá acesso a um castelo com um trono de reis.

Cidade das Crianças e Torre Japonesa ao fundo
O que eu achei que pecou um pouco na minha estadia foi o quesito alimentação. Apenas três refeições diárias, café, almoço e janta (faltou aí um café da tarde...), não há muita variedade, sendo sempre disponibilizada três tipos de mistura, saladas e uma massa. Digo da variedade porque em local que tem muita criança é sempre necessário uma batatinha frita, um pastelzinho, uma carne cozida menos temperada (achei o tempero da comida forte demais). Criança não gosta muito de leitão a pururuca, salmão e coisas do tipo.

Outra falha grave no hotel é não oferecer suco natural. Só tinha de latinha ou caixinha. Hotel fazenda tem que dispor de muitas frutas, pois a proposta é que seja um lugar de fazenda, de coisas naturais.

Chalés
Também não havia opções de porções no bar da piscina. Provolone ou salame era o que tinha. Bar de piscina tem que oferecer porção de fritas, de linguiça frita, essas coisas que possam sustentar, já que a distância do almoço para a janta é grande.

O legal dos jantares de sexta e sábado é o jantar dançante. Boa música ao vivo anima as reuniões de jantar do local. Eu gostei muito. E também teve show de mágica para as crianças no sábado à noite.

Enfim, o Vale do Sol é um grande hotel fazenda, porém um pouco antigo, com alguns pontos positivos e outros negativos. Mas por ser o mais conhecido na região, vale a pena pelo menos uma visita.



Nenhum comentário:

Postar um comentário